Sensor de presença

O sensor de presença é um interruptor que reage à presença de pessoas, está programado para detectar movimento e actuar, mantendo-se ligado durante o período de tempo para que foi programado, 1 minuto, 2 minutos ou 5 minutos ligando as lâmpadas, terminado o tempo desliga-as, mesmo que se encontrem pessoas no local.

Para reactivar o sensor de presença, deverá existir mais movimento mas apenas após terminar o tempo pré-estabelecido (quantas vezes isso não nos aconteceu nos wc actuais).

A vantagem deste sensor reside no facto de ser uma solução económica e a sua utilização em locais de curta duração, apesar de desagradável pelos constantes movimentos que temos que fazer, é

sensor # isgreen lightcompreensível e aceitável.Num escritório (muito pouco pratico), para ultrapassar esta situação, deve-se aumentar os tempos de funcionamento, pois não se sabe quanto tempo as pessoas vão ficar e mesmo assim, quando tempo termina o tempo pré-estabelecido, as luzes desligam-se o que é pouco pratico e nada agradável, daí o facto de serem pouco utilizados em escritórios.

IsGreen light – Sistema Inteligente de Gestão de Iluminação

Um sistema inteligente para gerir a iluminação também pode usar sensores de presença, mas a actuação das lâmpadas não depende destes, na realidade a função destes sensores é a de indicar que foi detectada uma presença. O microprocessador recebe este sinal e todos os outros sinais que o sensor vai enviando e processa o tempo em que a lâmpada deve estar ligada, tendo como principio as várias informações recebidas de vários sensores e de contadores de pessoas.

Por exemplo se um contador detecta a entrada de uma pessoas num dado espaço, a informação que os sensores de presença enviam para o microprocessador, não sendo irrelevante, confirma o que o contador já sabe, que existe uma pessoa no local, logo a iluminação não é desligada até que essa pessoa seja novamente contada, mas agora de saída.

Pode acontecer que o contador detecte apenas uma pessoa à entrada tendo entrado na realidade duas. Se uma sair, ao ser detectada a sua saída o Sistema terá que tomar a decisão de desligar, mas se o sensor de presença lhe “disser” que existe movimento, vai manter a iluminação conforme acordado.

Um dos exemplos mais relevantes entre este sistema inteligente e um sensor, reside no facto de o sensor ligar ou desligar sempre na totalidade possível de luz, Por seu lado, o Sistema Inteligente de Iluminação quando desliga, fá-lo mas apenas parcialmente, assim e se por erro existirem pessoas no local, estas só terão que avisar o Sistema da sua presença e os níveis de luz voltarão aos níveis contratados ou de trabalho.